Mundo Eventbrite

Millennials ou Geração Y: abastecendo a economia das experiências ao vivo

millenials - geração Y

Os Millennials ou geração Y são a maior população dessa geração na América e logo ganharão seu espaço como maioria no mercado de trabalho. Agora eles comandam cerca de $1.3 trilhão em gastos dos consumidores anuais. Mas, aonde essa geração abre suas carteiras?

Um estudo realizado em todo Estados Unidos pela Eventbrite, plataforma online de gerenciamento de eventos, sobre os Millennials ou Geração Y (definido como Americanos nascidos em 1980-1996, com idades agora entre 18-34 anos), revela que essa geração não apenas valoriza experiências, mas eles estão gastando tempo e dinheiro com elas: de shows e eventos sociais a atividades físicas, experiências culturais e eventos de todos os tipos.

Para esse grupo, a felicidade não está concentrada em bens materiais ou a status na carreira. Viver uma vida feliz e significativa depende de criar, compartilhar e capturar memórias adquiridas por experiências que ampliem o espectro de oportunidades na vida. Com a geração do Milênio agora contabilizando mais de um quarto do total da população dos EUA, o seu grande foco em vivenciar experiências suporta o crescimento de uma economia movida pelo consumo das experiências. A combinação do interesse dessa geração pelos eventos e o crescimento da habilidade deles em gastar está levando ao crescimento da economia das experiências ao vivo.

Principais conclusões & percepções

  • Quando se trata de dinheiro, as ‘experiências’ vencem as ‘coisas’: Mais de três em cada quatro Millennials (78%) escolheriam gastar dinheiro com uma experiência desejável ou evento, em vez de comprar algo desejável, e 55% disseram que estão gastando mais do que nunca em eventos e experiências ao vivo.
  • A geração do milênio anseia por mais experiências: Não é de surpreender que mais de oito em cada dez pessoas da geração do milênio (82%) tenham comparecido a várias experiências ao vivo no ano passado, desde festas, shows, festivais e espetáculos de artes cênicas a corridas e esportes temáticos – mais do que outras gerações mais velhas (70%). Mas a geração do Milênio quer mais. Um percentual de 72% diz que gostaria de aumentar seus gastos com experiências no próximo ano, mais do que com coisas físicas, indicando um afastamento do materialismo e uma demanda crescente por experiências da vida real.
  • Experiências ajudam a moldar identidade & criam memórias a longo prazo: Quase oito em cada dez (77%) pessoas da geração do Milênio dizem que as suas melhores lembranças são de uma experiência ou evento ao vivo que assistiram ou do qual participaram. E 69% acreditam que participar de eventos ao vivo os deixa mais ligados a outras pessoas, à comunidade e ao mundo.
  • As pessoas estão dedicando maior parte de sua renda às experiências: A geração atual não detém exclusividade: a procura de experiências de vida está acontecendo em toda a linha geracional. Desde 1987, a parcela dos gastos dos consumidores em experiências de vida e eventos aumentou, relativamente ao total de despesas, em 70%. As pessoas querem experimentar mais e viver uma vida com mais experiências, e as empresas existentes estão evoluindo e entrando no mercado para atender a essa demanda.

Uma economia em crescimento, baseada em experiências

Ano após ano, a geração do milênio gasta mais tempo em eventos ao vivo, e com isso, empresas, marcas, artistas e músicos vêm dedicando mais recursos para criar essas experiências. O aumento de tempo, energia e dinheiro gastos em experiências, tanto por marcas quanto por consumidores, são os ingredientes que compõem a crescente economia da experiência.

A natureza experimental desta geração apresenta uma oportunidade de crescimento para as empresas, que podem agregar valor ao alavancar experiências. Porque estas sinalizam uma mudança fundamental da mentalidade do consumidor, cujo resultado é uma economia em que as empresas de experiências têm maior valor. As empresas que são construídas com foco em experiências ou têm componentes delas, vão capturar esse valor econômico agregado e conquistar os corações dos consumidores.

Gastar dinheiro para criar memórias é melhor do que comprar ‘coisas’

Para as gerações anteriores, possuir o primeiro carro era um objetivo alcançado com sucesso. Comprar a primeira casa sinalizava a realização de um sonho. Esses marcos de vida já foram fatores importantes para a criação da identidade. Mas os Millennials não estão tão interessados em ter uma casa ou comprar um carro, pelo menos não como as gerações anteriores estavam, nesta mesma idade citada pelo estudo. A realidade é que agora, mais do que nas gerações passadas, o valor real está na experiência, não na propriedade.

Com ênfase em coletar experiências em vez de adquirir bens tangíveis, o gasto da geração do Milênio é muito diferente do que o das gerações mais antigas, sendo um reflexo das aspirações experimentais: Mais de três em cada quatro jovens da geração do Milênio (78%) escolheriam gastar dinheiro em experiências ou eventos desejáveis, ao invés de comprar algo desejável. E 55% dos jovens da geração do Milênio dizem que estão gastando mais do que nunca em eventos, sem sinais de economia para esse setor.

Experimentar a vida molda a identidade da geração do milênio

Para este grupo, o conhecimento ilustra que a felicidade não é medida em posses. Levar uma vida épica e significativa está relacionado à criação, o compartilhamento e a captura de memórias ganhas em experiências que abrangem as oportunidades da vida. As experiências, para a geração do Milênio, dizem respeito à criação da identidade.

Os jovens da Geração Y valorizam o tempo dedicado às pessoas queridas: 69% sentem que o tempo gasto com amigos e familiares é mais valioso do que passar as noites em casa.

As experiências criam memórias insubstituíveis: 77% dizem que algumas das melhores lembranças de sua vida foram adquiridas em eventos ao vivo.

Os eventos são experiências que permitem estabelecer laços com os outros: 79% sentem que ir a eventos ao vivo com família e amigos os ajuda a aprofundar as suas relações. De fato, 30% dizem ter conhecido alguém em um festival que se tornou um bom amigo.

Os Millennials ganham um sentido de comunidade através de eventos: 69% acreditam que participar de eventos faz com que se sintam mais conectados com outras pessoas, com a comunidade e com o mundo.

A documentação e partilha da experiência também é importante para a geração do Milênio. Não apenas a experiência em si, e sim a possibilidade de compartilhar com os outros que é importante. Não é nenhuma surpresa que a pesquisa tenha constatado que os nascidos no novo milênio, twittam,  compartilham e postam sobre os eventos aos quais vão, mais do que qualquer outro grupo etário.

 FOMO é definido como o medo avassalador de que, se você não for a uma festa, estará perdendo uma experiência incrível, daquelas que só acontecem uma vez na vida. Para a geração do milênio, FOMO não é apenas um fenômeno cultural, é uma epidemia. Quase sete em cada dez (69%) têm FOMO. Em um mundo onde feeds de notícias e mídias sociais transmitem o que os amigos estão experimentando, o medo de perder impulsiona esses jovens a se mostrar, compartilhar e a se envolver: a força motriz por trás da economia da experiência.

 Eventbrite – Metodologia Interativa de Harris

Esta pesquisa foi realizada online nos Estados Unidos pela Harris Poll, em nome da Eventbrite, entre 27 de junho e 1º de julho de 2014, com 2.083 adultos a partir de 18 anos, dos quais 507 tinham de 18 a 34 anos. Esta pesquisa online não é baseada em uma amostra de probabilidade e, portanto, nenhuma estimativa de erro de amostragem teórica pode ser calculada.

Está organizando o seu próximo evento? Conheça a Eventbrite!

Escrito por

Olá, meu nome é Fernanda Mizzin, sou relações públicas e gerencio os conteúdos da Eventbrite Brasil. Aqui vocês encontrarão cases, dicas para todos os tipos de eventos, novidades sobre a empresa e o caminho para se tornarem especialistas em eventos!

Fazer comentários